Corte eleitoral da Bolívia inabilita candidatura de Evo Morales ao Senado
capa

Corte eleitoral da Bolívia inabilita candidatura de Evo Morales ao Senado

TSE alegou que ex-presidente não cumpre requisito de residência permanente na jurisdição do país

Por
AFP

Evo Morales não está na Bolívia desde a saída do poder, em novembro de 2019

publicidade

O Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) da Bolívia resolveu nesta quinta-feira (20) inabilitar o ex-presidente Evo Morales a se candidatar ao Senado, alegando que não cumpre o requisito de "residência permanente" na jurisdição do país que quer representar.

As candidaturas ao Congresso de Morales, daquele que foi seu chanceler, Diego Pary, e do líder de direita Mario Cossío, foram inabilitadas "por não cumprir com o requisito da residência permanente" nas regiões da Bolívia pelas que se candidataram, disse o titular do TSE, Salvador Romero, em coletiva de imprensa.

Morales saiu do país em novembro para o México, após se demitir em meio a protestos sociais, e atualmente está refugiado na Argentina.