Denúncia de estupro no palácio presidencial é investigada na França

Denúncia de estupro no palácio presidencial é investigada na França

Suposto ataque ocorreu em julho, após uma recepção de despedida de um general com a presença do presidente Emmanuel Macron

AFP

O suposto agressor prestou depoimento a um juiz em julho e não foi formalmente acusado até agora

publicidade

O Ministério Público francês abriu uma investigação sobre um suposto estupro de uma militar por um colega soldado no palácio presidencial, informou uma fonte judicial nesta sexta-feira. O suposto ataque ocorreu em julho, após uma recepção de despedida de um general com a presença do presidente Emmanuel Macron, segundo o jornal francês Libération, o primeiro a noticiar as acusações.

As investigações "seguem seu curso", segundo a fonte. O suposto agressor prestou depoimento a um juiz em julho e não foi formalmente acusado até agora.

Veja Também

A jovem militar, que compareceu a esta recepção de despedida, denunciou que foi forçada por um soldado a manter relações sexuais. "As duas pessoas trabalham juntas e se conhecem", afirma o Libération.

A mulher apresentou queixa horas depois em uma delegacia de polícia de Paris.

O Palácio do Eliseu declarou que "nunca se pronunciou sobre questões judiciais em andamento", mas destacou que "a partir do momento em que os acontecimentos se tornaram conhecidos, foram tomadas medidas de apoio à vítima que foi designada para outro local, longe da pessoa denunciada como agressora".



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895