Escritora que acusou Trump de estupro quer exame de DNA
capa

Escritora que acusou Trump de estupro quer exame de DNA

Amostra seria para determinar se é igual ao material genético encontrado em seu vestido após a violência sexual que ela afirma ter sofrido

Por
AFP

Trump negou as acusações usando a frase "ela não é meu tipo"

publicidade

Uma jornalista americana que acusou o presidente americano Donald Trump de estupro pediu nesta quinta-feira ao presidente dos Estados Unidos que entregue uma amostra de DNA para determinar se é igual ao material genético encontrado em seu vestido após a violência sexual que ela afirma ter sofrido. E. Jean Carroll, hoje com 76 anos, afirmou em junho passado que Trump a agrediu sexualmente em um provador de roupas na luxuosa loja Bergdorf Goodman na Quinta Avenida, em Nova York, em meados dos anos 1990.

Carroll processou Trump por difamação em novembro, após o presidente negar a agressão usando a seguinte frase: "Ela não é meu tipo". A jornalista garante que o dirigente manchou sua reputação e carreira.

Como parte do processo, seu advogado apresentou uma moção pedindo a Trump que se submetesse a um exame físico para comparar seu DNA com o material genético de "um homem não identificado" encontrado em um vestido preto que Carroll diz que usava quando foi estuprada. "O vestido foi examinado. Temos os resultados. Meu advogado @kaplanrobbie notificou o advogado de @realDonaldTrump para entregar uma amostra do DNA de Trump", escreveu Carroll no Twitter.

O processo de Carroll descreve como Trump a conheceu por acaso na loja de Manhattan, pediu que ela o ajudasse a comprar um presente para uma mulher - uma peça de lingerie - e depois a levou para um provador de roupas, onde ele supostamente a beijou e a estuprou. Trump negou as acusações, chamou a jornalista de mentirosa e disse que seu único objetivo era buscar publicidade para vender seu novo livro.

O presidente afirmou que não conhecia a escritora - apesar de em seguida a revista New York ter publicado uma foto dos anos 1980 na qual ambos aparecem juntos, ao lado do marido de Carroll - e que nunca a havia agredido porque a jornalista "não é do seu tipo".

Carroll, que escreve há muito tempo para a edição americana da revista Elle, é décima sexta mulher a acusar Trump de má conduta sexual antes de ser eleito presidente. Trump nega todas as acusações.