Espanha prorroga até março limitações a chegadas do Brasil, Reino Unido e África do Sul

Espanha prorroga até março limitações a chegadas do Brasil, Reino Unido e África do Sul

Governo espanhol também prolongou para estes países a estrita limitação a entrada apenas de passageiros com nacionalidade ou residência na Espanha e Andorra

AFP

Governo impôs também uma quarentena obrigatória de dez dias, ou de sete dias em caso de ter um teste negativo de Covid-19

publicidade

O governo espanhol anunciou, nesta terça-feira, uma nova prorrogação, até 16 de março, das restrições impostas aos voos do Reino Unido, Brasil e África do Sul, para prevenir a propagação das variantes do coronavírus. A intenção é "conter na medida do possível os contágios associados" às variantes, disse a porta-voz do governo, María Jesús Montero, em coletiva de imprensa.

Desse modo, a Espanha volta a prorrogar a suspensão que impôs no final de dezembro das chegadas de passageiros do Reino Unido, exceto espanhóis e residentes, pela expansão da variante britânica, mais contagiosa. Prolonga também a estrita limitação às chegadas do Brasil e África do Sul, de onde só podem entrar passageiros com nacionalidade ou residência na Espanha e Andorra. A exceção são os passageiros em trânsito, que não podem sair do aeroporto ou permanecer mais de 24 horas.

Pelo medo das variantes detectadas na África do Sul e Brasil, o governo impôs também uma quarentena obrigatória de dez dias, ou de sete dias em caso de ter um teste negativo de Covid-19, para qualquer viajante que chegar desses países. As cepas detectadas no Reino Unido, África do Sul e Brasil preocupam a comunidade internacional que se questiona sobre sua contagiosidade e a eficácia das vacinas contra elas.

A variante britânica se espalhou na Espanha, segundo o Ministério da Saúde, com cerca de 900 casos confirmados. Um número subestimado, uma vez que as autoridades de saúde estimam que essa variante pode ser majoritária na Espanha em março. Além disso, foram detectados seis casos da variante sul-africana e um da brasileira.

A Espanha, um dos países europeus mais afetados pela pandemia do coronavírus, contabiliza cerca de 68.000 mortes e mais de 3,1 milhões de casos notificados.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895