Esqueletos de mamutes são descobertos durante construção de aeroporto no México

Esqueletos de mamutes são descobertos durante construção de aeroporto no México

Dois exemplares de mamute foram encontrados, um deles com o esqueleto quase completo

AFP

Primeiras descobertas foram feitas em outubro do último ano na base aérea militar de Santa Lucía

publicidade

Fósseis de uma centena de mamutes e outros animais pré-históricos datados entre 10.000 a 25.000 anos foram descobertos durante a construção do novo aeroporto da Cidade do México. As primeiras descobertas foram feitas em outubro do último ano na base aérea militar de Santa Lucía, em Zumpango (periferia da capital), onde o governo está construindo o terminal aéreo.

"Em outubro, quando iniciamos as obras, fizemos as primeiras descobertas durante a fiscalização das áreas de escavação que correspondem ao terminal de combustíveis", afirmou à AFP o capitão Jesús Cantoral, chefe da mesa de resgate arqueológico e paleontológico da obra.

Cantoral comentou sobre o ocorrido diante de uma das perfurações onde dois exemplares de mamute foram encontrados, um deles com o esqueleto quase completo, faltando apenas a defesa (presa). Uma dezena de operários e especialistas escavam para extrair os ossos de um deles, observando para que o monte de terra que sustenta o outro não desmorone.

Paralelamente a essa obra, as obras do aeroporto, projeto emblemático do presidente Andrés Manuel López Obrador, avançam contra o relógio, pois o presidente esquerdista prometeu que o local será inaugurado em março de 2022.

Sem saber das descobertas, que estão espalhadas pela construção, milhares de operários continuam suas atividades, assim como dezenas de escavadeiras e caminhões que não param de retirar a terra e transportar materiais. As autoridades dizem que têm mantido vigilância estrita para garantir que os restos mortais dos mamutes sejam preservados.

"A supervisão constante foi mantida e até hoje temos 194 pontos de escavações, foram recuperados mais de 100 indivíduos que incluem mamutes, camelos, cavalos, bisões, peixes, pássaros, antílopes e roedores", acrescentou Cantoral. A maioria está datado entre 25.000 e 10.000 anos.

Lago pré-histórico

Os pesquisadores acreditam que o alto número de vestígios encontrados é porque a área corresponde ao Lago Xaltocan, onde havia bastante água e comida para os animais. "Havia muitos recursos naturais, suficientes para muito tempo, muitas gerações", explica a arqueóloga Araceli Yáñez, responsável pela área onde estão os dois mamutes.

A especialista acrescenta que no inverno o terreno ficava lamacento, fazendo com que animais enormes como esses mamíferos ficassem presos e morressem por inanição. Este não é o único fóssil de mamutes encontrado na área.

No município vizinho de Tultepec, há um museu dedicado aos restos desses gigantes descobertos no local; Em novembro passado, também foram encontrados os esqueletos de 14 mamutes.

O governo começou a construção do novo aeroporto da base militar de Santa Lucía em 2019, após cancelar as obras de outro terminal que estava sendo construído em Texcoco - promovida pelo presidente Enrique Peña Nieto (2012-2018) -, sob alegações de corrupção e desperdício de dinheiro.

O governo López Obrador colocou a cargo do Exército mexicano a construção da obra, que agora incluirá um museu dedicado aos fósseis dos mamutes e outros animais ali encontrados. "Está prevista a construção de um museu dedicado aos achados paleontológicos em Santa Lucía, que ficará localizado dentro dessas instalações", ressaltou o capitão Cantoral.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895