Estudante ferido pede votos pró-democracia em Hong Kong

Estudante ferido pede votos pró-democracia em Hong Kong

Território semiautônomo realiza eleições locais neste domingo

AFP

"Todo voto conta", afirmou estudante pró-democrata

Um estudante de 21 anos de Hong Kong, ferido por um policial em uma das manifestações, pediu a seus compatriotas neste sábado que votem em massa nas eleições locais de domingo para "obter mais democracia". As seções de votação serão abertas no domingo pela manhã deste território semiautônomo de 7,5 milhões de pessoas.

Essas eleições, muito locais, permitirão avaliar a popularidade do governo local pró-Pequim, que é inflexível contra os protestos. Desde junho, a ex-colônia britânica está passando por uma crise política sem precedentes desde a sua devolução para a China em 1997, com manifestações quase diárias que terminam principalmente em confrontos violentos.

"Espero que o povo de Hong Kong vote para obter mais democracia pacificamente", disse Chow Pak-kwan à imprensa, usando uma máscara no rosto, como costumam fazer os manifestantes. Ferido há duas semanas, o estudante é uma das três pessoas atingidas por uma bala desde o início dos protestos. É o primeiro que fala em público.

Chow Pak-kwan deixou o hospital na quarta-feira, após a remoção de um de seus rins e parte de seu fígado, como resultado dos ferimentos. "Todo voto conta", disse ele. O estudante foi atingido no abdômen em 11 de novembro, quando manifestantes bloquearam as ruas de Hong Kong. O vídeo com as imagens do incidente foi transmitido ao vivo no Facebook.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895