EUA incluem entidades e indivíduos à lista de sanções por apoiar Irã

EUA incluem entidades e indivíduos à lista de sanções por apoiar Irã

Segundo o governo estadunidense, as firmas ajudaram a Companhia Nacional de Petróleo do Irã a exportar para a China

Por
Agência Brasil

O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, disse que setores do petróleo constituem fontes primárias de fundos para atividades terroristas do governo iraniano


publicidade

O governo americano disse que acrescentou companhias com sede na China, em Hong Kong e Dubai, além de dois indivíduos, à sua lista de sanções por apoiar o Irã. O Departamento do Tesouro anunciou, nessa quinta-feira, que adotou a medida contra quatro empresas de petróleo e petroquímicas. Duas delas têm sede em Hong Kong e as outras, em Xangai e Dubai.

Segundo o departamento, as firmas ajudaram a Companhia Nacional de Petróleo do Irã a exportar o produto e derivados aos Emirados Árabes Unidos e à China. O valor de exportação equivale, ao todo, a milhões de dólares.

O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, afirmou, em comunicado, que os setores petroquímico e de petróleo constituem fontes primárias de fundos para as atividades terroristas do governo iraniano em todo o mundo.

Uma medida similar foi adotada pelo Departamento de Estado americano, que anunciou na quinta-feira, a inclusão de novas entidades à sua lista de sanções. Uma empresa na China continental e duas firmas baseadas em Hong Kong, além de dois indivíduos, foram acrescentados à lista. Uma das companhias com sede em Hong Kong também está na relação do Departamento do Tesouro.


O secretário de Estado, Mike Pompeo, disse, no Twitter,  que "a pressão máxima sobre o regime iraniano irá continuar até que seu comportamento mude". Ele alertou que entidades ou indivíduos que apoiam atividades iranianas serão alvo de sanções.