FDA descarta aplicar metade de dose de vacina contra Covid-19 nos EUA

FDA descarta aplicar metade de dose de vacina contra Covid-19 nos EUA

Órgão regulares afirmou que sugestões para reduzir as dosagens não eram sustentadas por evidências científicas e que, por isso, poderiam colocar a saúde pública em risco

AE

Vacinas da Pfizer e da Moderna requerem duas doses

publicidade

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) descartou a possibilidade de aplicar metade de dose de vacina contra o coronavírus em algumas pessoas, com objetivo de acelerar o processo de imunização. A agência disse, na noite desta segunda-feira, que as sugestões para reduzir as dosagens não eram sustentadas por evidências científicas e que, por isso, poderiam colocar a saúde pública em risco. As duas vacinas autorizadas para uso nos EUA - da Pfizer e da Moderna - requerem duas doses, administradas com três ou quatro semanas de intervalo.

Em comunicado, o comissário da FDA, Stephen M. Hahn, e o chefe de vacinas da FDA, Peter Marks, disseram que os médicos e enfermeiras que administram as vacinas Covid-19 devem seguir seus cronogramas de dosagem autorizados pela agência. Com base nos resultados dos estudos clínicos dos imunizantes da Pfizer e da Moderna, a FDA autorizou a administração de duas doses das vacinas para garantia de eficácia.

Veja Também

O estudo da possibilidade pelo governo americano foi divulgado pelo cientista Moncef Slaoui, que integra a força-tarefa da Casa Branca no combate à doença, em entrevista à CBS no domingo. Segundo ele, o corte na dosagem foi cogitado pelas autoridades federais em virtude do número de pessoas vacinadas até o momento no país estar aquém do esperado.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895