Forças do grupo Wagner entraram sem resistência na cidade russa de Rostov, diz líder

Forças do grupo Wagner entraram sem resistência na cidade russa de Rostov, diz líder

O avanço acontece horas após Prigozhin clamar por uma rebelião armada para derrubar o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu

AE e AFP

Os serviços de segurança também reagiram imediatamente, abrindo uma investigação criminal contra Yevgeny Prigozhin e pedindo sua prisão

publicidade

O líder do grupo militar Wagner, Yevgeny Prigozhin, que no começo do conflito apoiava a Rússia na guerra contra a Ucrânia, afirmou neste sábado que suas forças entraram sem encontrar resistência na cidade russa de Rostov. O avanço acontece horas após Prigozhin clamar por uma rebelião armada para derrubar o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu.

Este é o desafio mais direto do chefe do grupo Wagner ao Kremlin e - em um sinal de quão seriamente o governo russo está considerando a ameaça - a segurança foi reforçada em Moscou e em Rostov-on-Don, que abriga o quartel-general militar russo na região sul e também supervisiona os combates na Ucrânia. Os serviços de segurança também reagiram imediatamente, abrindo uma investigação criminal contra Yevgeny Prigozhin e pedindo sua prisão.

Contudo, Prigozhin manteve a ameaça e relatou que suas forças chegaram a Rostov, dizendo que não enfrentaram resistência de jovens recrutas nos postos de controle e acrescentando que suas forças "não estão lutando contra crianças". "Mas vamos destruir qualquer um que estiver em nosso caminho", disse ele. "Estamos avançando e vamos até o fim."

Segundo ele, os campos do grupo Wagner na Ucrânia foram atingidos por foguetes, helicópteros e tiros de artilharia por ordem de um general da Rússia, supostamente após uma reunião com o ministro Shoigu, na qual teriam decidido destruir o grupo. O Ministério da Defesa nega a realização do ataque.

Ataque a helicóptero

De acordo com apuração da AFP, Prigozhin também afirmou neste sábado (24, noite de sexta em Brasília) que suas forças derrubaram um helicóptero militar russo.

"Um helicóptero acabou de abrir fogo contra uma coluna civil. Ele foi derrubado pelas unidades Wagner", afirmou o líder em uma nova mensagem de áudio.

A AFP não pôde verificar a veracidade da versão dada por Prigozhin.

Anteriormente, ele havia dito que suas unidades ingressaram no sul da Rússia pelo oblast (estado federal) de Rostov.

Prigozhin acusou o chefe do Estado-Maior russo, o general Valery Gerasimov, de ordenar ataques contra suas unidades, mesmo sabendo que estavam circulando entre veículos civis.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895