Governo de transição na Tunísia escolhe novo primeiro-ministro

Governo de transição na Tunísia escolhe novo primeiro-ministro

Presidente interino do país anunciou a escolha após a demissão de Mohamed Ghannouchi

Agência Brasil

publicidade

Depois de uma série de manifestações violentas registradas nos últimos dois dias na Tunísia, foi nomeado, nesse domingo, o novo primeiro-ministro, Beji Caid Essebsi. O presidente interino do país, Foued Mebazaa, anunciou a escolha após a demissão de Mohamed Ghannouchi – que renunciou depois dos protestos e do elevado número de vítimas registrado nas manifestações.

Como resultado desses protestos há pelo menos cinco mortos e 80 feridos. Os manifestantes pediram a renúncia de parte do governo de transição. “Decidi demitir-me da minha função de primeiro-ministro”, afirmou Ghannouchi em entrevista coletiva. “Não serei o primeiro-ministro da repressão”, acrescentou.

Ghannouchi assumiu um governo de transição após a queda, em 14 de janeiro, do então presidente Ben Ali. “Não sou do tipo de pessoa que vá tomar decisões que possam provocar vítimas”, disse ele. Os conflitos na Tunísia envolvem forças de segurança e manifestantes.

Essebsi ocupou cargos em governos anteriores. O porta-voz do principal sindicato do país, a União Geral de Trabalhadores da Tunísia, informou que a entidade não reconhecerá a nomeação de Essebsi. Segundo o sindicato, a escolha foi unilateral.
 



Visualizar Mundo Árabe em crise em um mapa maior


Bookmark and Share

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895