Habitantes do Tonga fogem de tsunami após erupção de vulcão

Habitantes do Tonga fogem de tsunami após erupção de vulcão

Erupção foi tão forte que foi ouvida nas ilhas Fiji, a mais de 800 km de distância

AFP

Erupção durou oito minutos

publicidade

Os habitantes das ilhas Tonga fugiam para os locais mais altos do território, neste sábado (15), frente ao tsunami causado por uma nova erupção - ouvida a centenas de quilômetros - do vulcão Hunga Tonga Hunga Ha'apai. "Um tsunami de 1,20 m foi observado em Nuku'alofa", capital deste pequeno arquipélago no Oceano Pacífico, anunciou a agência australiana de meteorologia.

O tsunami anterior não passou de 30 cm, e o alerta tinha acabado de ser levantado, quando o vulcão entrou em erupção novamente. "Foi uma grande explosão", relatou Mere Taufa, que estava em casa preparando o jantar, ao site de notícias Stuff.

"O chão tremeu, a casa inteira foi sacudida. Vinha em ondas. Meu irmão caçula achou que tinham bombas explodindo perto de casa", descreveu. Poucos minutos depois, acrescentou, a água invadiu sua casa, e o muro de uma casa vizinha desabou. "Soubemos, em seguida, que era um tsunami, com a água brotando na casa. A gente ouvia gritos por todos os lados, e todo o mundo começou a fugir para as partes mais altas", completou.

O rei dos tongas, Tupou VI, foi retirado do palácio real, em Nuku'alofa, e levado para local longe da costa. A erupção durou oito minutos e foi tão forte que foi ouvida "como um trovão distante" nas ilhas Fiji, a mais de 800 km de distância, disseram autoridades locais.

Também se advertiu os moradores para cobrirem os reservatórios de água para protegê-los da chuva ou das cinzas ácidas. Victorina Kioa, da Comissão de Serviços Públicos de Tonga, pediu à população que "se afaste de todos os lugares ameaçados, ou seja, praias, recifes e toda a costa plana".



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895