Inundações deixaram mais de 43 mil deslocados na Líbia

Inundações deixaram mais de 43 mil deslocados na Líbia

Mais de 3,3 mil pessoas morreram na tragédia, segundo um balanço provisório

AFP

publicidade

Mais de 43 mil pessoas foram deslocadas pelas inundações provocadas pela tempestade Daniel, que devastaram o nordeste da Líbia há dez dias, anunciou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). "Segundo as estimativas mais recentes da OIM, 43.059 pessoas foram deslocadas pelas inundações no nordeste da Líbia", afirmou a agência da ONU em seu boletim mais recente.

A tempestade Daniel afetou a cidade líbia de Derna durante a noite de 10 de setembro e provocou o rompimento de duas barragens. A água dos reservatórios gerou um fluxo que destruiu bairros inteiros.

Mais de 3,3 mil pessoas morreram na tragédia, segundo um balanço provisório das autoridades do leste da Líbia. O balanço real, no entanto, deve ser muito maior porque milhares de pessoas estão desaparecidas.

A OIM destacou que a falta de abastecimento de água obrigou vários desabrigados a abandonar Derna. As autoridades líbias pediram aos moradores da região que não consumam a água procedente das tubulações porque o abastecimento foi contaminado pelas inundações.

A Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (UNSMIL) anunciou esta semana que suas agências estavam trabalhando para "prevenir a propagação de doenças e evitar uma segunda crise devastadora na região".

A empresa nacional de telecomunicações informou que restabeleceu as redes de telefonia e de internet em Derna nesta quinta-feira, após um apagão durante a semana e dos protestos contra as autoridades locais pela gestão da catástrofe. As autoridades relataram uma "ruptura na fibra óptica", mas vários especialistas afirmaram que o apagão foi deliberado.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895