Italia autoriza desembarque de 27 crianças de navio humanitário

Italia autoriza desembarque de 27 crianças de navio humanitário

"Open Arms" foi bloqueado em Lampedusa transportando migrantes

AFP

Outros 108 migrantes embarcados aguardam acolhimento de países europeus

publicidade

Vinte e sete menores desacompanhados foram autorizados a deixar o navio humanitário "Open Arms", bloqueado na ilha italiana de Lampedusa - informou, neste sábado, a ONG espanhola que opera o navio. "O desembarque dos 27 menores que não estão acompanhados está autorizado", tuitou a ONG Open Arms.
 

"Eles serão evacuados pela Guarda Costeira de Lampedusa", acrescentou a ONG, pouco depois de o ministro do Interior de extrema direita, Matteo Salvini, aceitar o desembarque a contragosto.

Ainda no Twitter, a ONG explicou que esperou para comunicar o desembarque, "a fim de tentar garantir a segurança e a serenidade de todas as pessoas a bordo".

Salvini escreveu uma carta ao primeiro-ministro, Giuseppe Conte, afirmando que poderia autorizar os "supostos" menores a deixarem o barco "Open Arms", apesar de tal medida "ir contra (suas) opiniões". Na sexta-feira, a ONG denunciou a situação "explosiva" a bordo do navio.
 

 

Os demais migrantes - 106 adultos e dois menores acompanhados - deverão permanecer embarcados. No dia anterior, seis países da União Europeia (UE) disseram estar dispostos a acolher migrantes do "Open Arms".

 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895