Japão começa a vacinar em massa contra a Covid-19 a partir de maio

Japão começa a vacinar em massa contra a Covid-19 a partir de maio

De início, a expectativa é vacinar cerca de 10 mil profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus

AFP

Governo declarou este mês um novo estado de emergência para 11 departamentos, incluindo o de Tóquio

publicidade

A vacinação generalizada contra o coronavírus no Japão começará em maio, e o governo espera que a maioria da população adulta do país tenha recebido uma vacina antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, previstos para julho - noticiou a imprensa local nesta quarta-feira. O governo espera o sinal verde da agência reguladora para a vacina da Pfizer/BioNTech para o próximo mês. De início, a expectativa é vacinar cerca de 10 mil profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra o coronavírus.

Na sequência, serão vacinados cerca de 50 milhões de moradores em situação de risco (com 65 anos, ou mais, e os doentes) até o final de abril, de acordo com os planos do governo citados pelos jornais "Yomiuri" e "Sankei". A vacinação do restante da população do arquipélago, que tem cerca de 126 milhões de habitantes, deve começar em maio, acrescentam.

No ano passado, o Japão encomendou doses suficientes de vacinas da Pfizer/BioNTech, Moderna Therapeutics e AstraZeneca para cobrir toda população. Segundo o "Yomiuri", o governo espera vacinar a maioria da população adulta do país até os Jogos Olímpicos de Tóquio. Trata-se de uma meta ambiciosa, já que a cerimônia de abertura está marcada para 23 de julho.

E a desconfiança dos japoneses nas vacinas pode complicar: apenas 60% estão dispostos a se vacinar, contra 80% na China, 77% no Reino Unido e 69% nos Estados Unidos, segundo um estudo internacional da Ipsos realizado em dezembro passado.

Os organizadores das Olimpíadas de Tóquio, adiadas no ano passado devido à pandemia, preparam contramedidas para serem adotadas neste verão, ainda que a crise de saúde não esteja sob controle, e a vacinação seja limitada.

No contexto atual, há, porém, cada vez mais dúvidas sobre se isso é realista. Além disso, o quadro da pandemia no Japão piorou, o que obrigou o governo a declarar, este mês, um novo estado de emergência para 11 departamentos, incluindo o de Tóquio.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895