Lukashenko menciona ideia de referendo constitucional na Bielo-Rússia

Lukashenko menciona ideia de referendo constitucional na Bielo-Rússia

Há três semanas seguidas, manifestantes saem às ruas para protestar contra o resultado das eleições, considerado fraudulento

AFP

Neste domingo, manifestantes foram às ruas da capital Minsk protestar contra a reeleição de Lukashenko

publicidade

O presidente bielorrusso Alexandre Lukashenko fez referência à ideia de um referendo constitucional para aplacar o inédito e grande movimento de protesto que enfrenta, mas sem anunciar um calendário ou conteúdo.

No domingo, dezenas de milhares de manifestantes saíram às ruas da capital Minsk para protestar pelo terceiro fim de semana consecutivo contra a reeleição em 9 de agosto de Lukashenko, considerada fraudulenta.

De acordo com Lukashenko, citado pela agência estatal Belta, vários "especialistas", incluindo juízes da Corte suprema, trabalham em uma revisão da lei fundamental que será depois submetia "a referendo".

"Gostaria que essas mudanças promovessem o progresso de nossa sociedade. Vamos insistir nessas mudanças e propor tais mudanças a nossa sociedade", disse Lukashenko durante uma reunião de trabalho.

O presidente não revelou nenhum detalhe sobre o projeto de revisão constitucional, sobre o qual já havia mencionado e que a Rússia chamou de promissora pista para sair da crise. Ele reconheceu que Bielo-Rússia é administrado por um "sistema um pouco autoritário" e citou uma possível reforma judicial.

Trata-se, segundo o presidente, que "o sistema funcione sem estar vinculado a um indivíduo, incluindo Lukashenko". Alexander Lukashenko, 66 anos, está no poder desde 1994.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895