capa

Monsanto é condenada a pagar US$ 2 bilhões por herbicida Roundup

Júri dos EUA condenou empresa após casal de americanos ser diagnosticado com câncer atribuído à substância

Por
AFP

publicidade

Um júri dos Estados Unidos condenou hoje a Monsanto, de propriedade do grupo alemão Bayer, a pagar 2 bilhões de dólares a um casal de americanos com câncer atribuído ao herbicida Roundup, informaram seus advogados nesta segunda-feira. O casal Pilliod receberá este valor da Monsanto por causa do Roundup, um produto elaborado a base de glifosato, um polêmico herbicida, informa o escritório dos advogados em email enviado à AFP. 

A ação corria em um tribunal de Oakland, no oeste dos Estados Unidos. A indenização de 2 bilhões de dólares - 1 bi por cônjuge - se soma a 55 milhões de dólares concedidos a Alberta e Alva Pilliod por despesas, danos morais e outros. O julgamento começou no final de março, logo após a Monsanto ser condenada, pelos mesmos motivos, a pagar 80 milhões de dólares a um septuagenário com linfoma não Hodgkin atribuído ao uso do Roundup.

Uma vez mais, o juri considerou que a Monsanto deveria ter avisado sobre os possíveis riscos do uso do produto. A Monsanto segue afirmando que o Roundup é inofensivo. Em agosto de 2018, a Monsanto foi condenada a pagar 289 milhões de dólares a um jardineiro vítima do mesmo tipo de câncer, valor reduzido posteriormente por um juiz para 78 milhões. 

Em um comunicado, a Bayer se mostrou "decepcionada" com a sentença e anunciou que recorrerá, como nos processos anteriores. Milhares de ações envolvendo o Roundup correm atualmente nos tribunais dos Estados Unidos.