Netanyahu elogia "posição dura" de Trump sobre Irã

Netanyahu elogia "posição dura" de Trump sobre Irã

Presidente iraniano aconselhou Estados Unidos a "não brincarem com fogo"

AFP

Netanyahu elogia "posição dura" de Trump sobre Irã

publicidade

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, elogiou nesta segunda-feira a "posição dura" de Donald Trump contra o Irã, após declarações de rara virulência do presidente americano contra esse país - informou seu gabinete. "Quero homenagear a dura posição manifestada ontem pelo presidente Trump e pelo secretário de Estado Mike Pompeo contra a agressividade do regime do Irã", disse o premiê durante reunião de seu gabinete.

No domingo, Trump se dirigiu ao Irã em uma dura mensagem. "NUNCA MAIS VOLTE A AMEAÇAR OS ESTADOS UNIDOS OU SOFRERÃO CONSEQUÊNCIAS QUE POUCOS SOFRERAM AO LONGO DA HISTÓRIA", tuitou Trump em mensagem dirigida diretamente ao presidente iraniano, Hassan Rohani. O tuíte de Trump era uma resposta, por sua vez, às declarações de Rohani no domingo, nas quais aconselhava os Estados Unidos a "não brincarem com fogo", alertando que um conflito com Teerã seria "a mãe de todas as guerras".


Nos últimos meses, Netanyahu vem insistindo em que o Irã se retire da Síria e não se instale militarmente no país. O Irã e o movimento xiita libanês Hezbollah apoiam o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, também apoiado pela Rússia. Israel já bombardeou o território sírio em várias ocasiões, sobretudo, comboios de armas destinadas - segundo o governo - ao Hezbollah.

Ameaças de Trump fazem parte de "guerra psicológica"

O chefe da milícia iraniana Bassidj afirmou nesta segunda-feira que as ameaças do presidente americano, Donald Trump, fazem parte de uma "guerra psicológica" - informou a imprensa local. "As declarações de Trump contra o Irã se enquadram em uma guerra psicológica. Ele não está em posição de agir contra o Irã", afirmou o general Gholam Hossein Gheypour, segundo a agência de notícias Isna.

"Os que têm medo da guerra psicológica desse presidente louco saberão que os Estados se contentarão apenas com nossa aniquilação", afirmou Gheypur. "Mas o povo iraniano e as Forças Armadas se levantarão contra nossos inimigos", acrescentou.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895