Oitenta mil se manifestam na França contra passaporte sanitário

Oitenta mil se manifestam na França contra passaporte sanitário

Protestos iniciam após funcionários serem obrigados a se vacinar para poderem trabalhar

AFP

Protestos iniciam após funcionários serem obrigados a se vacinar para poderem trabalhar

publicidade

Cerca de 80 mil manifestantes, incluindo mais de 6 mil em Paris, mobilizaram-se na França contra o passaporte sanitário pelo 10º sábado consecutivo, de acordo com o Ministério do Interior.

No sábado passado, eles foram 121 mil, e 237 mil em 7 de agosto. Havia muitos funcionários dos serviços de saúde, obrigados desde quarta-feira a se vacinar para poderem trabalhar. Alguns preferiram pedir demissão e outros 3 mil, segundo o Ministério da Saúde, foram suspensos.

A vacinação obrigatória contra a Covid-19 entrou em vigor para 2,7 milhões de profissionais da saúde, bombeiros, motoristas de ambulância e cuidadores. "Não somos cobaias", reclamou uma assistente médica de 37 anos, que não quis dizer seu nome. "Não me vacinei e pedi demissão", contou, durante a manifestação em Paris.

A França, de 67 milhões de habitantes, ultrapassou 50 milhões de pessoas que receberam ao menos uma dose de vacina.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895