OMS alerta para risco de transmissão de coronavírus entre pessoas que não estiveram na China
capa

OMS alerta para risco de transmissão de coronavírus entre pessoas que não estiveram na China

Especialistas da entidade vão para o país asiático ajudar a coordenar resposta à crise

Por
AFP

Diretor da entidade citou "casos preocupantes" de propagação do vírus

publicidade

A propagação do novo coronavírus fora da China poderia aumentar com a transmissão da doença por pessoas que nunca viajaram para o país, advertiu no último domingo o diretor geral da Organização Mundial da Saúde (OMS). "Houve casos preocupantes de propagação do #2019nCoV por pessoas sem antecedentes de viagem" à China, tuitou Tedros Adhanom Ghebreyesus, utilizando a denominação científica provisória do vírus.
 

 


"A detecção de um pequeno número de casos pode indicar uma transmissão mais generalizada em outros países; em poucas palavras, talvez só estejamos vendo a ponta do iceberg", acrescentou o etíope.

Por enquanto, a propagação da epidemia fora da China parece bastante moderada, mas Ghebreyesus advertiu que poderia acelerar: "O confinamento (do vírus) segue sendo nosso objetivo, mas todos os países devem usar a oportunidade criada pela estratégia de confinamento para se preparar para a possível chegada do vírus". Fora da China continental foram registrados mais de 350 pacientes em 30 países e territórios e dois mortos foram reportados, um nas Filipinas e outro em Hong Kong. Vários países proibiram as chegadas da China e as principais empresas aéreas suspenderam os voos para este país.

A Air China anulou alguns de seus voos aos Estados Unidos. Na China continental, o novo coronavírus causou 908 mortes e mais de 40 mil infectados, segundo o balanço reportado nesta segunda-feira pelas autoridades. Uma "missão de especialistas internacionais" da OMS, chefiada por Bruce Aylward, um veterano que trabalhou em outras emergências sanitárias, partiu para a China na noite de domingo à noite para ajudar a coordenar uma resposta à crise desatada em dezembro de 2019 na cidade de Wuhan (centro).