Partido Conservador do Reino Unido nomeia novo presidente após escândalo fiscal

Partido Conservador do Reino Unido nomeia novo presidente após escândalo fiscal

Rishi Sunak faz remodelação em gabinete na tentativa de conter a crise que o país vive atualmente

AFP

publicidade

O primeiro-ministro britânico Rishi Sunak, líder do Partido Conservador que prometeu "integridade" após os diversos escândalos que envolvem Boris Johnson, nomeou nesta terça-feira o novo presidente da organização política após ter destituído o anterior por problemas com as autoridades fiscais.

No âmbito de uma pequena remodelação governamental com a criação de quatro ministérios, o primeiro-ministro nomeou Greg Hands, até o momento ministro do Comércio Internacional, como ministro sem pasta e presidente do Partido Conservador. Hands terá a difícil tarefa de coordenar a campanha para as próximas eleições legislativas, marcadas para janeiro de 2025, em um momento que os conservadores, há 13 anos no poder, estão muito atrás nas pesquisas.

O presidente anterior, Nadim Zahawi, foi destituído por "grave violação do código ministerial", ao chegar em um acordo com a fiscalização britânica para quitar um processo de milhões de libras em impostos. O incidente aconteceu em agosto de 2022, enquanto era ministro das Finanças de Johnson.

Sunak substituiu em outubro o rápido governo de Liz Truss, sucessora de Johnson, e está no poder há pouco mais de 100 dias. Com a remodelação do gabinete, Grant Shapps, até então ministro de Negócios e Energia, assume a pasta de Segurança Energética e Neutralidade de Carbono.

Kemi Badenoch torna-se ministra de Negócios e Comércio. Michelle Donellan, ministra da Cultura desde setembro, é nomeada ministra da Ciência, Inovação e Tecnologia. Lucy Frazer torna-se ministra da Cultura, Mídia e Esporte.

As mudanças garantirão que o gabinete de Sunak "se concentre nas promessas do primeiro-ministro" de reduzir pela metade a inflação superior a 10% e fazer a economia crescer, disse Downing Street em um comunicado. Entretanto, o primeiro-ministro já foi enfraquecido por escândalos que se somam à grave crise econômica devido ao aumento no custo de vida.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895