Pentágono: até mil soldados americanos deixarão norte da Síria
capa

Pentágono: até mil soldados americanos deixarão norte da Síria

Secretário americano da Defesa, Mark Esper, fez anúncio neste domingo

Por
AFP

Mark Esper disse que o presidente Donald Trump ordenou a retirada de até mil soldados do norte da Síria

publicidade

O secretário americano da Defesa, Mark Esper, anunciou neste domingo que o presidente Donald Trump ordenou a retirada de até mil soldados americanos do norte da Síria. 

"Falei com o presidente ontem à noite, depois de discutir com o restante da equipe de Segurança Nacional, e ele ordenou que começássemos uma retirada deliberada das nossas forças no norte da Síria", disse Esper à emissora de televisão CBS, enquanto, em entrevista à rede Fox News, Esper detalhou que serão "menos de mil" soldados. 

Os confrontos se intensificaram nesta região na última quarta-feira, quando Ancara lançou uma ofensiva há muito temida contra as Forças Democráticas da Síria (FDS), lideradas pelos curdos. O governo turco considera estas forças "terroristas" por seus vínculos com insurgentes na Turquia.

Soldados americanos próximos à fronteira norte da Síria estavam no meio do fogo turco na sexta-feira, de acordo com o Pentágono, que alertou que os Estados Unidos estão preparados para responder a qualquer agressão com ações "defensivas imediatas".

O Exército americano confirmou uma explosão a poucos metros de sua base, perto da cidade de Kobani, em uma área, "na qual os turcos sabem que há presença das forças americanas". "Achamos que, provavelmente, teremos forças americanas presas entre dois Exércitos opostos, e é uma situação bastante insustentável", disse Esper à CBS.

O secretário americano do Tesouro, Steve Mnunchin, anunciou na sexta-feira que Trump havia autorizado - embora ainda não tenha ativado - novas sanções para impedir a Turquia de lançar novas ofensivas militares. "Podemos cortar todas as transações em dólares americanos com todo governo da Turquia", afirmou Mnuchin à rede ABC neste domingo.