Peru prorroga suspensão de voos do Brasil, África do Sul e Índia

Peru prorroga suspensão de voos do Brasil, África do Sul e Índia

Prorrogação segue até o próximo dia 30 de junho

AFP

publicidade

O Peru prorrogou até o próximo 30 de junho a suspensão de voos procedentes de Brasil, África do Sul e Índia para impedir a entrada de novas variantes do coronavírus, em um momento em que o país segue enfrentando uma segunda onda mortal da pandemia. "Suspenda-se até 30 de junho a entrada no território nacional de estrangeiros não residentes procedentes de África do Sul, Brasil e Índia", diz um decreto publicado no diário oficial.

Segundo o decreto, "a disposição tem como objetivo evitar a propagação da Covid-19 ante a atual emergência sanitária". O Peru restringiu os voos da África do Sul em meados de dezembro e do Brasil, desde 26 de janeiro devido às novas variantes do coronavírus mais contagiosas, surgidas nestes países. O governo avalia a cada 15 dias se suspende ou mantém a proibição.

A prorrogação parecia inevitável diante do aumento inquietante de casos com a variante Gamma, que surgiu no Brasil, sobretudo na capital, Lima, segundo as autoridades sanitárias. Esta variante causa 40% dos casos registrados nos últimos meses em Lima, segundo o Ministério da Saúde. Peru e Brasil compartilham 2.800 km de fronteira na Amazônia.

O Peru detectou o primeiro caso da variante Delta do coronavírus em uma mulher na região andina de Arequipa, informou o ministério da Saúde em 9 de junho. As autoridades não deram detalhes sobre o número de casos detectados das variantes Alfa e Beta. 

Com 10 milhões de habitantes, Lima é a cidade peruana mais atingida pela covid. Seus hospitais estão superlotados e são muitas as filas com pessoas para comprar oxigênio medicinal. Com 33 milhões de habitantes, o Peru registra mais de 2 milhões de contágios e mais de 189.000 mortos desde que a pandemia surgiu, em março de 2020.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895