Previsão de chuva nos próximos dias dá esperança à Austrália
capa

Previsão de chuva nos próximos dias dá esperança à Austrália

Fumaça tóxica foi levada a Melbourne e interrompeu partidas classificatórias do primeiro torneio de tênis de Grand Slam

Por
AFP

Fumaça tóxica sobre a cidade de Melbourne, no estado de Victoria, um dos mais afetados pelos incêndios implacáveis


publicidade

As fortes chuvas previstas para os próximos dias dão esperanças à Austrália, afetada por uma onda sem precedentes de incêndios que levaram fumaça tóxica para Melbourne. O fenômeno interrompeu nesta terça-feira as partidas classificatórias do primeiro torneio de tênis de Grand Slam do ano.

O clima mais fresco dos últimos dias ajudou o trabalho dos bombeiros mobilizados em todo país e permitiu controlar alguns dos incêndios mais importantes. Nesta terça-feira, o otimismo aumentou, com previsões de fortes chuvas em algumas áreas densamente povoadas dos estados de Victoria e Nova Gales do Sul. "São realmente boas notícias", celebrou o chefe do Corpo de Bombeiros Rural de Nova Gales do Sul, Shane Fitzsimmons.

"Estamos falando disso há meses. Em janeiro teríamos as primeiras chuvas significativas, e parece que elas finalmente chegarão nos próximos dias", afirmou. A chuva é esperada na quarta-feira no leste da Austrália e durar pelo menos até o fim de semana, de acordo com a meteorologista do governo Sarah Scully.

"Com um pouco de sorte, algumas dessas fortes chuvas cairão em alguns dos locais de incêndios, ou até os extinguirão", disse ela. Dezenas de incêndios continuam fora de controle, porém, e muitas semanas de calor ainda são esperadas durante o verão australiano.

A fumaça tóxica dos incêndios chegou nesta terça-feira em Melbourne, capital do estado de Victoria, onde na próxima semana começa o Aberto de Tênis da Austrália. A poluição na cidade, geralmente uma das mais habitáveis do mundo, agora é considerada "perigosa". As autoridades de saúde alertaram a população para ficar em casa. 

Alexander Zverev e David Goffin eram os primeiros que deveriam treinar nas quadras do Melbourne Park, seguidos do número um mundial, Rafael Nadal. Stefanos Tsitsipas, Coco Gauff e Karolina Pliskova também foram obrigados a suspender seus treinamentos. 

"Não é saudável"

No entanto, as rodadas anteriores do torneio foram realizadas, com críticas de alguns jogadores que acreditam que deveriam ter sido canceladas. A eslovena Dalila Jakupovic, número 201 do mundo, teve de deixar sua partida por causa de um ataque de tosse que atribuiu à fumaça. "Eu fiquei com muito medo de desmaiar. Não é saudável", disse.

Já Mandy Minella, uma jogadora de Luxemburgo, também reclamou no Twitter e alertou sobre o risco à saúde "de todas as pessoas que precisam se exercitar aqui, especialmente os apanhadores de bola". A fumaça obrigou a cancelar uma partida de exibição que seria disputada por Maria Sharapova.

Espera-se que a situação melhore em Melbourne com uma mudança na direção do vento e no clima mais úmido. No entanto, existem dúvidas sobre o que acontecerá com o Aberto da Austrália, que dura duas semanas.

O presidente da ATP, o tenista Novak Djokovic, disse na semana passada que o torneio terá de ser suspenso, se os níveis de poluição estiverem altos demais. Até agora, os incêndios mataram pelo menos 27 pessoas, destruíram mais de 2 mil casas e queimaram dez milhões de hectares de terra, uma área maior do que a de Portugal, ou da Coreia do Sul.


Embora os incêndios sejam frequentes no verão na Austrália, as mudanças climáticas agravaram a seca e, este ano, os incêndios começaram mais cedo do que o normal. Em 2019, a Austrália viveu o ano mais seco e mais quente desde que os registros começaram a ser feitos, com uma temperatura média máxima de 41,9ºC registrada em meados de dezembro. As organizações ambientais avaliam o número de animais mortos na onda de incêndios em pelo menos um bilhão.