Primeiros despejos de água de Fukushima não são nocivos, afirma AIEA

Primeiros despejos de água de Fukushima não são nocivos, afirma AIEA

Japão iniciou o despejo no mar de mais de 1,3 milhão de metros cúbicos de água procedentes da usina nuclear

AFP

publicidade

Os primeiros despejos de água da usina nuclear de Fukushima estão dentro das expectativas e não são nocivos para a população, confirmou o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi.

"Podemos confirmar que os primeiros despejos de água não continham radioisótopos em níveis nocivos", declarou Rafael Grossi à AFP durante uma visita a Estocolmo.

"Esses primeiros despejos se ajustam às nossas expectativas, mas seguiremos vigiando até que se despeje a última gota", disse.

Na quinta-feira, o Japão iniciou o despejo no mar de mais de 1,3 milhão de metros cúbicos de água procedentes da usina nuclear de Fukushima, destruída por um enorme terremoto e um tsunami em 2011.

A AIEA havia dado seu aval ao projeto em julho.

Em 24 de agosto, a agência nuclear da ONU indicou, no entanto, que a concentração de trítio estava "muito abaixo do limite operacional de 1.500 becquerels (Bq) por litro", inferior à normativa nacional japonesa.

O despejo de água, realizado de forma gradual, despertou preocupações entre os pescadores japoneses e os países vizinhos.

A China suspendeu suas importações de produtos do mar vindos do Japão.

Desde então, Tóquio acusa Pequim de uma recente onda de atos contra o Japão, como lançamentos de pedras contra a embaixada e as escolas japonesas na China.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895