Putin teme que operação turca reavive Estado Islâmico
capa

Putin teme que operação turca reavive Estado Islâmico

Presidente russo alerta para liberdade de combatentes detidos pelos Curdos

Por
AFP

Putin questionou capacidade de Exército turco "controlar situação"

publicidade

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou nesta sexta-feira o temor de que a operação do exército da Turquia contra as milícias curdas no nordeste da Síria facilite um ressurgimento do grupo extremista Estado Islâmico (EI) na região.

Milhares de combatentes do grupo EI detidos pelos curdos poderiam retomar a liberdade, o que "é uma ameaça real para nós, para vocês, pois para onde irão e como?", afirmou Putin durante uma reunião de países que integraram a ex-União Soviética.

"Não tenho certeza se o exército turco pode controlar a situação", acrescentou, segundo declarações transmitidas pela televisão estatal russa. De acordo com Putin, "os curdos estão deixando os campos onde os combatentes do EI estão detidos".

Milhares de cidadãos do Cáucaso russo e das antigas repúblicas soviéticas da Ásia Central se juntaram aos grupos jihadistas no Iraque e na Síria. "Para onde vão? Em direção ao território turco? Entrarão na Síria em terras que ninguém controla e depois no Iraque ou em outros países da região?", perguntou Putin.

O presidente russo prometeu "mobilizar serviços especiais para combater o surgimento dessa nova ameaça". A ofensiva turca na Síria visa recuperar áreas controladas pela principal milícia curda da Síria, as Unidades de Proteção do Povo (YPG). Considerada "terrorista" por Ancara, tem o apoio dos ocidentais e foi a principal responsável pela derrota do Estado Islâmico (EI).