Quatro passageiros morrem em cruzeiro ancorado na costa do Panamá
capa

Quatro passageiros morrem em cruzeiro ancorado na costa do Panamá

Navio "Zaandam" aguarda assistência após ser rejeitado em vários portos da América Latina

Por
AFP

Navio "Zaandam" aguarda assistência após ser rejeitado em vários portos da América Latina

publicidade

Quatro passageiros idosos morreram a bordo do navio de cruzeiro "Zaandam", ancorado na costa do Panamá, onde aguarda assistência após ser rejeitado em vários portos da América Latina por suspeita de Covid-19, informou a empresa responsável pelo navio na sexta-feira.

"A Holland America Line confirma que quatro passageiros mais velhos morreram em Zaandam. Nossos pensamentos e orações vão para suas famílias e estamos fazendo todo o possível para apoiá-los nesses tempos difíceis", disse a empresa em comunicado em seu site.

O governo panamenho negou ao cruzeiro holandês Zaandam o trânsito pelo canal do Panamá, anunciou nesta sexta-feira o administrador da via marítima, Ricaurte Vásquez, que também informou que o barco ficará em quarentena se algum caso do novo coronavírus for confirmado a bordo. "O Ministério da Saúde não permitiu, o navio está em águas territoriais panamenhas, mas tem que permanecer isolado", disse Vásquez em uma teleconferência com jornalistas. "Não nos comunicaram se há casos positivos de coronavírus a bordo, o que nos disseram é que o navio não pode transitar (pelo Canal) por questões de salubridade", ressaltou.

O cruzeiro Zaandam tem cerca de 1,8 mil pessoas a bordo, das quais várias têm sintomas gripais. Nesta sexta, o navio está recebendo ajuda de um outro, o Rotterdam, que saiu de San Diego, nos Estados Unidos, levando suprimentos, equipes e testes para o novo coronavírus. "Foi confirmado que efetivamente o navio tem pessoas com sintomas (de Covid-19)", motivo pelo qual foi implementado um protocolo de isolamento para que "não tenham contato com as equipes do Canal do Panamá", acrescentou Vásquez. "Aqui não há meio termo. Aqui é ou não é. Se há um positivo, o navio entra em quarentena", alertou o administrador da via marítima, ainda que tenha reconhecido que manter o cruzeiro em quarentena seja complicado para os passageiros e para o Panamá.

O Zaandam saiu no último 7 de março de Buenos Aires em direção à San Antonio, na costa central do Chile, mas teve que alterar sua rota por causa das medidas drásticas que governos sul-americanos estão tomando em relação à expansão do novo coronavírus. Tentou atracar em vários portos, mas foi se deparando com o fechamento de todas as fronteiras na América do Sul por causa da pandemia.

O cruzeiro tinha a intenção de atravessar o canal como forma de seguir sua rota até Fort Lauderdale, na Flórida, com a esperança de que todos os passageiros desembarcassem ali no próximo 30 de março. No entanto, o Ministério da Saúde do Panamá, que é quem concede a permissão para que se cruze o canal, não foi favorável para a passagem do navio.

Na última quinta, a Autoridade Marítima do Panamá (AMP) havia concedido a permissão para que o 
cruzeiro recebesse assistência do navio Rotterdam a uma distância de oito milhas (cerca de 12 quilômetros) da terra firme.