Rússia continua a reforçar tropas perto da fronteira com Ucrânia, diz Otan

Rússia continua a reforçar tropas perto da fronteira com Ucrânia, diz Otan

Para organização, país não demonstra sinais concretos de desescalada

AFP

Rússia segue com exercícios militares em Belarus

publicidade

A Rússia continua reforçando sua presença militar nas fronteiras com a Ucrânia, disse o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, nesta quarta-feira. Ele ressaltou que, "por enquanto", não há sinais concretos de uma desescalada.

"Não constatamos nenhuma desescalada no terreno por enquanto. Pelo contrário, parece que a Rússia segue reforçando sua presença militar", afirmou Stoltenberg no início da reunião dos Ministros da Defesa da Aliança em Bruxelas.

"A Rússia ainda pode invadir a Ucrânia sem aviso prévio. As capacidades estão mobilizadas, e a presença militar é importante, superior a 100 mil soldados", disse o chefe da Otan.

Stoltenberg manifestou ter conhecimento da mensagem de Moscou sobre sua vontade de prosseguir com os esforços diplomáticos e garantiu que a Aliança está "pronta para conversar". Ele advertiu, no entanto, que a Rússia deve acompanhar suas declarações com uma retirada das forças mobilizadas para que ocorra uma distensão.

Veja Também

"Estamos acompanhando muito de perto o que a Rússia faz. Constatamos a chegada de tropas e de equipamento pesado, depois, houve a retirada das tropas, mas os equipamentos e as capacidades continuam lá", disse o alto comando da OTAN.

Stoltenberg indicou que a Otan quer uma "retirada real e duradoura, e não apenas um movimento incessante de tropas". "Estamos prontos para nos reunir com a Rússia, mas nos preparamos para o pior", concluiu.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895