Salah faz apelo por ajuda humanitária a Gaza e fim de "massacres"

Salah faz apelo por ajuda humanitária a Gaza e fim de "massacres"

Habitantes de Gaza estão enfrentando uma séria escassez enquanto o território está isolado

AFP

Mohamed Salah deve ser novamente titular após se recuperar de lesão no ombro

publicidade

O astro do Liverpool e da seleção egípcia, Mohamed Salah, fez um apelo, nesta quarta-feira, para permitir a entrada de ajuda humanitária em Gaza e pediu o fim dos "massacres" no conflito entre Israel e o grupo palestino Hamas.

Os habitantes de Gaza estão enfrentando uma séria escassez enquanto o território está isolado, após os ataques em 7 de outubro lançados pelo movimento islamita palestino Hamas contra comunidades israelenses e postos militares, que deixaram 1.400 mortos.

Salah, de 31 anos, campeão da Liga dos Campeões e da Premier League com o Liverpool, é um dos atletas mais populares do mundo árabe. "Nem sempre é fácil falar em um momento como este. Houve muita violência, angústia e brutalidade", afirmou Salah em um vídeo postado para seus mais de 62 milhões de seguidores no Instagram.

"É insuportável testemunhar a escalada nas últimas semanas. Todas as vidas são sagradas e devem ser protegidas. Os massacres devem cessar, as famílias estão destroçadas", disse o atacante.

Após uma visita do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a Tel Aviv, nesta quarta-feira, Israel afirmou ter aceitado o pedido para permitir a entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza sitiada através do Egito. "Agora está claro que a ajuda humanitária para Gaza deve ser permitida imediatamente. As pessoas estão em condições terríveis", acrescentou Salah.

"As cenas no hospital na noite passada foram terríveis. As pessoas em Gaza precisam urgentemente de alimentos, água e suprimentos médicos", proclamou o jogador, fazendo um apelo aos líderes mundiais para "evitar mais mortes de almas inocentes".


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895