Sob forte esquema de proteção contra coronavírus, brasileiros na China embarcam de volta ao País

Sob forte esquema de proteção contra coronavírus, brasileiros na China embarcam de volta ao País

Grupo de 34 pessoas ficará em isolamento por 18 dias em Anápolis

Correio do Povo e R7

Aeronaves devem chegar ao Brasil na noite de sábado

publicidade

Os 34 brasileiros que estavam no epicentro da crise do novo coronavírus – a cidade de Wuhan, na China – embarcaram nesta sexta-feira nos aviões enviados pela Força Aérea Brasileira (FAB) para voltar ao País, conforme desejo manifestado em vídeo publicado nas redes sociais no último domingo. Eles não têm sintomas da doença, mas ficarão por 18 dias na base de Anápolis, em Goiás, em um centro de quarentena. No aeroporto, os procedimentos de embarque foram feitos sob forte proteção contra a propagação do vírus. Os brasileiros usavam máscaras, e os funcionários uma roupa completa de proteção.

De acordo com o conselheiro da Embaixada do Brasil em Pequim, João Batista Magalhães, todos estavam "calmos e aliviados". "Todos parecem bem de saúde", disse. No grupo, há oito crianças, entre as quais um bebê de um ano e meio, e três diplomatas brasileiros que trabalham na China. Um deles é Flávio Luís Pazeto, que gravou um vídeo em que relata os últimos momentos em Wuhan. “Deixou uma parte da comunidade brasileira no país chinês retida em suas casas, sem poder sair, com todo tipo de precariedade de deslocamento e acesso a alimentos”, afirmou o diplomata.

Cada passageiro só pode carregar 20 quilos de bagagem, de acordo com orientação da representação nacional. Quatro poloneses e um chinês casado com uma polonesa também estão nas aeronaves da FAB, pois vão desembarcar na escala em Varsóvia. A expectativa é de que os aviões cheguem ao Brasil por volta de meia-noite de sábado.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895