Sob protestos, França faz concessões sobre reforma da Previdência
capa

Sob protestos, França faz concessões sobre reforma da Previdência

Proposta será mantida mas não deve ser aplicada a nascidos antes de 1975

Por
AFP

Primeiro-ministro apresentou conteúdo integral da reforma

publicidade

O governo francês anunciou nesta quarta-feira que manterá sua controvertida reforma da Previdência, apesar de sete dias de greve nos transportes públicos e dois dias de protestos nacioanis, mas ofereceu algumas concessões aos manifestantes.

A reforma não será aplicada aos franceses nascidos antes de 1975, segundo afirmou o primeiro-ministro Edouard Philippe, em um discurso muito esperado no qual revelou o conteúdo integral da reforma, prometida pelo presidente Emmanuel Macron durante a campanha presidencial.

O premiê afirmou ainda que as garantias que o governo francês deu nesta quarta sobre a reforma previdenciária justificam o fim da greve e as manifestações que abalam o país há uma semana. "Parece-me que as garantias que demos aos setores mais preocupados da população justificam a retomada do diálogo e que a greve que penaliza milhões de franceses seja interrompida", afirmou Philippe em seu discurso.