Ucrânia pede a cidadãos que não entrem em pânico por possível ameaça nuclear

Ucrânia pede a cidadãos que não entrem em pânico por possível ameaça nuclear

Zelensky disse que as forças russas que controlam a usina Zaporizhzhia estavam planejando um "ataque terrorista" orquestrando um vazamento de radiação.

AFP

publicidade

A Ucrânia pediu a seus cidadãos que não entrem em pânico ou acumulem comprimidos de iodo depois que o presidente Volodimir Zelensky acusou a Rússia de preparar um "ataque terrorista" envolvendo um vazamento radioativo na usina de Zaporizhzhia, ocupada pelas forças de Moscou.

"Leia e compartilhe, mas não entre em pânico! Não faça o jogo do inimigo. O presidente Zelensky não disse nada de novo. A Rússia é um país terrorista do qual (...) tudo pode ser esperado", disse o Ministério da Saúde ucraniano.

Zelensky disse esta semana que as forças russas que controlam Zaporizhzhia, a maior usina nuclear da Europa, estavam planejando um "ataque terrorista" orquestrando um vazamento de radiação.

O Kremlin chamou isso de "mentira", mas o alerta do presidente deixou muitos ucranianos preocupados e aumentou a demanda por iodo nas farmácias.

Nesse contexto, o Ministério da Saúde alertou que "a ingestão descontrolada de iodeto de potássio é perigosa".

Os temores sobre a segurança da usina nuclear, que começaram com a ofensiva de Moscou na Ucrânia, foram exacerbados pela destruição de uma represa que fornecia água para resfriar os reatores.

A usina de Zaporizhzhia caiu nas mãos do exército russo em 4 de março de 2022 e foi cortada da rede de energia elétrica diversas vezes. De acordo com Kiev, a Rússia posicionou tropas e armas dentro do complexo.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895