Vaticano abrirá um centro de acolhida para refugiados em Roma

Vaticano abrirá um centro de acolhida para refugiados em Roma

Centro irá abrigar principalmente mulheres solteiras ou com filhos, além de famílias vulneráveis

AFP

Centro irá abrigar principalmente mulheres solteiras ou com filhos, além de famílias vulneráveis

publicidade

Um edifício que pertence a religiosos de Roma será transformado em centro de acolhimento para cerca de 60 refugiados, anunciou nesta segunda-feira o capelão responsável pelas obras de caridade do Papa Francisco.

O cardeal polonês Konrad Krajewski - também chamado pela imprensa italiana de "Robin Hood" do Papa - explicou em comunicado que o centro abrigaria principalmente mulheres solteiras ou com filhos, além de famílias vulneráveis, durante o seu período inicial de chegada à Itália depois de passar pelos corredores humanitários.

Em uma recente encíclica dedicada à fraternidade publicada, o Papa reiterou a necessidade de acolher os migrantes com dignidade. O edifício foi colocado à disposição do Papa gratuitamente pelas Irmãs sicilianas da "Divina Providência de Catânia".

O centro de acolhimento será administrado pela comunidade católica italiana San Egidio, que organiza corredores humanitários da Síria, África e Grécia desde 2015.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895