Ação combate prática de venda de diplomas falsos em Porto Alegre

Ação combate prática de venda de diplomas falsos em Porto Alegre

Dezessete mandados devem ser cumpridos na Capital

Correio do Povo

Operação é realizada em Porto Alegre e quer combater a prática de venda de diplomas falsos

publicidade

A Polícia Civil desencadeou na manhã desta quinta-feira em Porto Alegre a segunda fase da operação Educatio. A intenção da ofensiva é reprimir a prática da venda de diplomas de especialização falsos e dos crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro. Devem ser cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, além de ordens de indisponibilidade de quase uma centena de bens imóveis, 17 veículos de luxo e outros valores. 

A investigação teve início no final do ano de 2016, a partir de diversas denúncias de irregularidades envolvendo a emissão de diplomas de graduação e especialização de diversas áreas, concentrando especialmente na saúde. Conforme consta, os investigados realizariam as vendas de diplomas a pessoas que não teriam cursado qualquer cadeira. Ademais, as próprias instituições utilizadas não teriam, conforme o MEC, autorização para ofertar os cursos. 

Além de tais vendas de diplomas e ofertas indevidas de cursos, os investigados buscariam a constituição de ampla gama de ‘laranjas’ para dar aparência de lícito aos ativos gerados, bem como para se distanciar apenas, aparentemente, das atividades criminosas, evitando a vinculação de suas imagens ao negócio ilícito explorado.

Segundo o Delegado de Polícia Max Otto Ritter, a repressão a tais delitos é de grande importância, pois a emissão de diplomas a pessoas que de fato não realizaram os cursos traz grande risco a comunidade. “Como a maioria dos diplomas diz respeito a área da Saúde, acaba-se por gerar absoluto risco a integridade física e a vida de pessoas, que serão atendidas por pessoas que sequer teriam a formação básica para o ato”, salientou o delegado.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895