Ação conjunta investiga supostos maus tratos em asilo de Porto Alegre

Ação conjunta investiga supostos maus tratos em asilo de Porto Alegre

Local estaria em péssimas condições de higiene

Por
Correio do Povo

Casa foi alvo de operação na manhã desta quinta-feira em Porto Alegre


publicidade

Um asilo, com pacientes psiquiátricos, situado no bairro Mario Quintana, foi alvo de uma operação conjunta na manhã desta quinta-feira em Porto Alegre. A ação, que tem a participação da Polícia Civil, prefeitura e Guarda Municipal, investiga supostos maus tratos no local. 

Segundo informações da Polícia Civil, o estabelecimento seria irregular e estaria em péssimas condições de higiene, além de ter alimentos mal armazenados. A apuração indica ainda que a administração do asilo teria mudado de endereço, saindo do bairro Restinga, na zona Sul da cidade, e seguindo para o Mario Quintana. 

A titular da Delegacia de Proteção à Pessoa Idosa, delegada Cristiane Pires Ramos, relatou à reportagem que 16 pessoas eram atendidas pela casa que era gerida na Restinga. Agora, no Mario Quintana, foram encontradas 13. "O paradeiro dessas três pessoas que estão faltando será esclarecido no curso das investigações", disse.  

Cristiane comentou ainda que diversas situações graves foram flagradas no asilo. Segundo ela, alguns pacientes com dificuldades de mobilidade permaneciam acamadas, sem o fornecimento de uma cadeira de rodas. "Já conversamos com a proprietária, que foi presa, e ela nos relatou que já fez empréstimos em nome de alguns pacientes. Não era dado a eles uma condição mínima de permanecer aqui", resumiu.