Ação da Polícia Civil prende mulher envolvida no golpe do nude em Canoas

Ação da Polícia Civil prende mulher envolvida no golpe do nude em Canoas

Após troca de mensagens em aplicativo, homens eram extorquidos e ameaçados

Correio do Povo

Investigação da 3ª DP de Canoas prossegue para capturar demais envolvidos no esquema

Agentes da 3ª DP de Canoas prenderam em flagrante uma mulher envolvida em extorsão de vítimas nas redes sociais em uma operação iniciada ainda na terça-feira. Segundo os policiais civis, a suspeita, de 43 anos, mantinha conversas com homens no aplicativo WhatsApp e trocava, inclusive, supostas fotos sem roupa. Em um dado momento, a estelionatária fazia passar-se pelo pai da pessoa com quem as vítimas estavam conversando e exigia dinheiro sob o falso argumento de que se tratava de uma menor de idade. Em um segundo momento, um cúmplice se apresentava como delegado que alertava sobre uma investigação em andamento, pressionando ainda mais a vítima.

Na fase final do golpe, os criminosos realizavam ameaças e extorsão com informações que a própria vítima colocou em redes sociais. Uma alta quantia em dinheiro era exigida como pagamento, com ameaças contra a vítima e sua família. Mesmo após receberem o dinheiro, os golpistas continuavam a extorsão.

Com as investigações, a equipe do delegado Rodrigo Caldas descobriu a localização e a identificação dos criminosos. Em relação à mulher presa, que não tinha antecedentes criminais, os policiais civis apuraram que ela atuava como operadora externa da atividade criminosa, sendo responsável pela arrecadação dos valores, inclusive através de sua própria conta bancária, assim como pela efetivação de negociações, como troca da bens, como veículos, por mais dinheiro exigido. “A própria indiciada confessou que as ordens partiram de dentro de um presídio”, observou o titular da 3ª DP de Canoas.

O trabalho investigativo prossegue para a captura dos demais envolvidos no esquema, que já fez pelo menos 15 vítimas até o momento . “Foi uma ação cirúrgica da equipe de investigação que resultou na recuperação da maior parte do prejuízo da vítima e no término da extorsão e ameaças que essa pessoa vinha sofrendo. É essencial que as vítimas de tais crimes procurem a polícia”, destacou.

Já o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza, enfatizou que “as vítimas devem em primeiro lugar registrar ocorrência policial, depois passar as informações para a Polícia Civil e seguir as orientações, evitando o sofrimento e a desorientação que muitas vezes é causada por uma extorsão”. 

Já a titular da DP de Palmeira das Missões, delegada Cristiane van Riel Santos, alerta para um golpe onde indivíduos estão indo até as residências das pretensas vítimas solicitando cartões e senhas com a alegação de que está sendo realizada investigação sobre a realização de compras indevidas. Segundo ela, os criminosos solicitam em alguns casos que as vítimas firmem declaração autorizando o suposto trabalho investigativo. “Orientamos as vítimas para que não forneçam cartões e senhas pois se trata de um golpe. Os indivíduos utilizam-se de tais dados para realizar saques e/ou transferências bancárias”, frisou. Quem for lesado pelos golpistas deve efetuar registros policiais por meio do site www.delegaciaonline.rs.gov.br.


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895