Agressores de casal são identificados pela Polícia Civil em Igrejinha

Agressores de casal são identificados pela Polícia Civil em Igrejinha

Um jovem teve graves ferimentos no crânio, inclusive no cérebro, sendo hospitalizado

Correio do Povo

Imagens de câmeras de monitoramento auxiliaram na análise de como ocorreu a briga

publicidade

A Polícia Civil identificou os três homens envolvidos em agressões contra um casal, ambos de 25 anos de idade, no sábado passado quando as vítimas compravam lanches em um trailer no centro da cidade de Igrejinha. Segundo o delegado Ivanir Luiz Moschen Caliari, os ataques ocorreram em dois momentos distintos.

“Na primeira ocasião, enquanto a vítima do sexo masculino atravessava a rua em direção ao trailer de lanches, momento em que um veículo BMW tripulado por dois homens, 36 e 30 anos de idade, pararam e lhe ofenderam, instante em que houve troca de socos sem envolver a esposa da vítima”, relatou.

De acordo com o titular da DP de Igrejinha, os dois indivíduos teriam então "saído do local da briga no veículo e retornado logo após com mais um homem de 26 anos, munidos com facão, ocasião em que atacaram e agrediram o casal”, observou. As agressões provocaram “graves lesões na vítima de sexo masculino, como cortes típicos de defesa de ataques com faca nos dois braços, fratura no crânio e um coágulo no cérebro”.

A vítima foi socorrida e levada ao hospital da cidade, mas devido à gravidade dos ferimentos teve de ser encaminhada ao Hospital de Pronto de Canoas. Houve uma cirurgia para retirada de resíduo de ossos da caixa craniana e drenagem de sangue no cérebro.

Nas investigações, os policiais civis analisaram as câmeras de monitoramento do município e colheram depoimentos de testemunhas, entre outras diligências, sendo obtido “êxito em identificar os três homens envolvidos nas agressões”.

principal causador da briga teve a prisão preventiva indeferida pela Justiça, mas foi aplicada outras medidas cautelares como comparecimento bimestral em juízo, proibição de ausentar-se da cidade, recolhimento noturno após as 21h e proibição de aproximação das vítimas, sob pena de imediata decretação de sua prisão.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895