Assalto na Unidade de Saúde Tristeza, em Porto Alegre, é investigado pela Polícia Civil

Assalto na Unidade de Saúde Tristeza, em Porto Alegre, é investigado pela Polícia Civil

Dois criminosos simularam busca de atendimento médico antes de anunciarem o roubo na noite de terça-feira

Correio do Povo

Secretaria Municipal da Saúde informou que o posto de saúde mantém funcionamento normal

publicidade

A Polícia Civil investiga o assalto ocorrido contra a Unidade de Saúde Tristeza, na avenida Wenceslau Escobar, na Zona Sul de Porto Alegre. O roubo aconteceu no final da noite de terça-feira e mobilizou em um primeiro momento a Brigada Militar através do 1º BPM. Na manhã desta quarta-feira, a Secretaria Municipal da Saúde divulgou nota oficial na qual lamentou o fato e informou que o posto de saúde “mantém funcionamento normal”, reforçando “seu papel de atendimento de saúde integral à população”.

Em entrevista ao Correio do Povo, a titular da 6ª DP, delegada Áurea Regina Hoeppel, explicou que a ocorrência será registrada pelas vítimas somente na tarde desta quarta-feira. As primeiras informações obtidas por ela apontam que dois indivíduos entraram no posto de saúde e fingiram a busca de atendimento, antes do encerramento do expediente que ocorre sempre às 22h. No local não havia guarda municipal.

“O que temos é que simularam estarem machucados para assaltarem o posto. Era tudo mentira”, disse a titular da 6ª DP. Um dos criminosos estava armado. “Eles levaram celulares e não sei ainda se levaram dinheiro”, complementou a delegada Áurea Regina Hoeppel. O número de vítimas permanece incerto até o momento. Na fuga, a dupla de assaltantes embarcou em um Ford Ka, de cor vermelha.

Mesmo sem o registro oficial da ocorrência, os agentes da 6ª DP já realizam diligências desde a manhã desta quarta-feira, como a busca de imagens de câmeras de monitoramento em toda a região do bairro Tristeza.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895