Brigada Militar terá 6º Batalhão de Polícia de Choque com sede em Uruguaiana

Brigada Militar terá 6º Batalhão de Polícia de Choque com sede em Uruguaiana

Haverá ainda um Comando de Policiamento de Choque da BM

Correio do Povo

Unidades táticas são altamente especializadas

publicidade

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, anunciou nesta quarta-feira a criação do 6º Batalhão de Polícia de Choque (6º BPChq), com sede em Uruguaiana, na região da Fronteira. Está sendo instituído ainda o Comando de Policiamento de Choque da Brigada Militar. Atualmente, existem o 1º BChq em Porto Alegre, 2º BChq em Santa Maria, 3º BChq em Passo Fundo, 4º BCHq em Caxias do Sul e o 5º BChq em Pelotas.

O planejamento estratégico para definir a distribuição dos 860 novos soldados, recém formados, também foi divulgado. Os novos policiais militares vão atuar nos 23 municípios contemplados pelo programa RS Seguro, nas cidades com menos de cinco brigadianos, no reforço dos cinco atuais BPChqs, do Comando Rodoviário da BM e do Comando Ambiental da Brigada Militar. O anúncio, transmitido durante a manhã no canal do Governo do Estado no YouTube, teve as participações do vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e do comandante-geral da Brigada Militar, coronel Rodrigo Mohr Picon.

Em 2021, Eduardo Leite assegurou que vai chamar cerca de 3,2 mil novos servidores para a área da segurança pública, dos quais em torno de 1,7 mil brigadianos, com metade formando-se em março e outra metade em novembro. “O Estado está a caminho do equilíbrio fiscal, fazendo todas as reformas que ajudam a reduzir despesas e àquelas que garantem receitas para que consiga investir e manter as contas em ordem”, declarou. O governador lembrou que a manutenção do equilíbrio fiscal, com as recentes mudanças tributárias aprovadas na Assembleia Legislativa, garantiram o chamamento de servidores para a segurança pública dentro de “uma estratégia de manutenção de efetivo e garantia de força para enfrentamento da criminalidade”, complementou.

Por sua vez, o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, justificou a criação do 6º BPChq dentro de uma estratégia de enfrentamento à criminalidade. “Teremos força de pronto emprego tático que poderá chegar em qualquer local do Rio Grande do Sul. Ela cobre praticamente todo o RS”, resumiu, referindo-se às sedes regionais dos seis BPChqs. No caso específico do 6º BPChq, Ranolfo Vieira Júnior enfatizou que “será um reforço importante da Brigada Militar contra os crimes do campo, como abigeato”, entre outras áreas de atuação da nova unidade na região da Fronteira Oeste.

Já o comandante-geral da BM, coronel Rodrigo Mohr Picon, destacou que a criação do Comando de Policiamento de Choque vai possibilitar uma uniformidade de “doutrina e maneira de agir” do 1º BPChq, 2º BPChq, 3º BPChq, 4º BPChq, 5º BPChq e agora do 6º BPChq. Ele ressaltou “a padronização de emprego da tropa especializada e com treinamento diferenciado” e frisou ainda a importância da pronta resposta.

Segundo o coronel Rodrigo Mohr Picon, a decisão da criação e localização do 6º BPChq na cidade de Uruguaiana surgiu da constatação de que o RS tinha “uma região em aberto” e que será agora coberta pela nova unidade. Ele assinalou que uma das características da nova unidade será o patrulhamento rural e o combate ao abigeato, além do apoio em operações na Fronteira Oeste.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895