Caso do papagaio resgatado de cativeiro em Canoas pode ter reviravolta

Caso do papagaio resgatado de cativeiro em Canoas pode ter reviravolta

Morador da Encosta da Serra aparece e diz que é o dono verdadeiro, alegando que a ave havia sido furtada

Correio do Povo

Pássaro foi encaminhado para o Ibama, em Porto Alegre, onde está sendo examinado

publicidade

Mistério no caso do papagaio resgatado pela Polícia Civil de um cativeiro ilegal em uma residência em Canoas. A ave foi apreendida durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão na operação Arca, realizada na tarde desta quinta-feira pelos agentes da DP de Nova Santa Rita.

Na casa, os policiais civis encontraram o pássaro dentro de uma gaiola, sendo recolhido e encaminhado ao Ibama com o objetivo de serem averiguadas as condições dele e se poderia ser reintroduzido na natureza. O morador, de 68 anos, foi autuado por crime ambiental. Houve ainda a apreensão de munição sem autorização legal de posse. O indivíduo não soube informar a procedência dos cartuchos. 

Na manhã desta sexta-feira, o diretor da 2ª Delegacia Regional de Polícia Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mário Souza, revelou que o caso pode ter uma reviravolta. “Na noite desta quinta-feira, um pessoa fez contato e informou que o animal era dele e havia sido furtado”, relatou. O suposto dono da ave reside em uma cidade da Encosta da Serra.

Durante a ação em Canoas, os agentes notaram que o papagaio permanecia calado todo tempo. O delegado Mário Souza disse que o morador da Encosta da Serra explicou que a ave geralmente fica calada longe do dono e está longe de casa. “Ele diz que o papagaio é dele e tem inclusive a documentação legal”, destacou. Um encontro do pássaro com o possível verdadeiro proprietário será realizado para ver o conforme o comportamento da ave. “Vamos permitir a filmagem e a producao de eventual prova da propriedade do animal”, resumiu Mário Souza.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895