Caso Rafael: mudança no depoimento da mãe deve encaminhar investigação para homicídio doloso
capa

Caso Rafael: mudança no depoimento da mãe deve encaminhar investigação para homicídio doloso

Polícia Civil afirma que Alexandra agiu sozinha e usou corda para matar o filho

Por
Correio do Povo

Investigação encaminha-se para fase final e caso deverá ser apresentado como homicídio doloso


publicidade

Uma mudança na versão apresentada por Alexandra Dougonkeski, mãe do menino Rafael Winkes, de 11 anos, morto em Planalto, região Norte do Estado, deve encaminhar o caso para homicídio doloso. A investigação está em fase final de conclusão, conforme apresentado em coletiva pela Polícia Civil neste sábado. 

A Polícia Civil voltou a defender a linha de investigação, que aponta que Alexandra agiu sozinha. Conforme as autoridades, trata-se de uma pessoa muito metódica, que não gostava de ser desrespeitada. Conforme a Polícia, isso motivou o crime.

De acordo com a Polícia Civil, os elementos obtidos até o momento são suficientes para enquadrar o caso como homicídio doloso, quando há intenção de matar. Em um primeiro momento, ela declarou ter ministrado doses de Diazepam para o filho. Neste depoimento, ela citou o uso de uma corda como arma do crime para matar a criança. 


Esta foi a segunda vez que Alexandra prestou depoimento. Desta vez, durou aproximadamente seis horas. O escritório de advocacia que defendia Alexandra inicialmente abandonou o caso. Agora, ela será representada pela Defensoria Pública.