Celulares e droga são apreendidos em revista de penitenciária de Porto Alegre

Celulares e droga são apreendidos em revista de penitenciária de Porto Alegre

Fundação Patronato Lima Drummond abriga detentos do semiaberto

Por
Franceli Stefani

Celulares e droga são apreendidos em revista de penitenciária de Porto Alegre


publicidade

Quinze celulares apreendidos, além de carregadores, facas e maconha. Esse foi o saldo da revista realizada pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), no início da madrugada desta quarta-feira, na Fundação Patronato Lima Drummond. A instituição, localizada no bairro Teresópolis, na zona Sul de Porto Alegre, abriga 76 detentos do semiaberto divididos em 15 celas.

Os agentes penitenciários chegaram no local por volta da meia-noite, quando iniciaram os trabalhos. Na frente, com os rostos cobertos por máscaras, o Grupo de Ações Especiais (Gaes), responsável pelo congelamento da área e conduzir os detentos para um novo espaço, para que as equipes pudessem trabalhar na revista minuciosa.

No local, dormem homens de todas as idades e das mais diversas cidades da região Metropolitana que progrediram de regime. Logo que os primeiros homens ingressaram na unidade, alguns celulares foram atirados pela janela. Outros aparelhos foram encontrados no interior das unidades. Todos os objetos foram apreendidos.

Após a revista pessoal, os homens foram encaminhados ao refeitório, onde aguardaram o término dos trabalhos, que permaneceram por cerca de duas horas. Foram checadas as mochilas, colchões e até mesmo a caixa de descarga do banheiro. 



Pente-fino em todas as penitenciárias do RS 

De acordo com o diretor do Departamento de Segurança e Execução Penal da Susepe, Cristiano Fortes, a nova gestão começou a intensificar o pente-fino em todas as penitenciárias do Estado, a começar pelas unidades da região Metropolitana. “Nossas equipes, formadas pelo Gaes, Núcleo de Segurança e Disciplina, além de agentes do Complexo de Charqueadas, com acompanhamento dos corregedores, fizeram a revista estrutural e a minuciosa em Porto Alegre, nesta madrugada. A ideia é contribuir, de forma positiva, com a segurança pública do Rio Grande do Sul”, detalhou.

Fortes afirma que os trabalhos recém começaram e devem atingir todas as penitenciárias. “Nós vamos tirar a ousadia dos presos, que estavam comandando o sistema prisional do Estado”, disse.