Defesa vai tentar revogar prisão de homem acusado de matar três pessoas no Lami
capa

Defesa vai tentar revogar prisão de homem acusado de matar três pessoas no Lami

Advogados reiteraram que a vítima cometeu violência física contra o acusado e a mãe dele

Por
Camila Diesel / Rádio Guaíba

Velório teve carreata e cortejo em memória à família

publicidade

A defesa de Dionatha Vidaletti, acusado de matar três pessoas da mesma família no último domingo, após uma briga de trânsito, informou nesta quarta-feira que vai solicitar a revogação da prisão preventiva do cliente e, “se necessário”, acionar o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul com pedido de habeas corpus. A alegação é de que “Vidaletti é réu primário, possui residência fixa, trabalho lícito, além de ter se apresentado espontaneamente e estar disposto a colaborar com as investigações”. Dionatha está preso preventivamente, desde essa terça-feira.

• Homem que matou família na Capital alega que arma usada no crime pertencia à vítima

Em nota, assinada pelos advogados Marcos Ribeiro de Sousa e Michelle Costa Brião de Sousa, a defesa sustenta que o cliente “foi condenado pela mídia e opinião pública antes mesmo de ter sido indiciado” e que a ampla defesa é um direito dele. “Ninguém tem o direito de matar, mas ninguém tem a obrigação de morrer sem defender sua mãe e a si próprio”, cita o texto, reiterando que a vítima cometeu violência física contra o acusado e a mãe dele.

Crime

Dionatha Bitencourt Vidaletti é acusado de matar Rafael Zanetti Silva, de 45 anos, Fabiana da Silveira Innocente Silva, 43, e o filho deles, Gabriel da Silveira Innocente Silva, de 20.

A família assassinada percorria a Estrada do Varejão, no bairro Lami, após uma festa de aniversário em um sítio no bairro Cantagalo. O pai Rafael dirigia um Citroën Aircross e colidiu com o veículo Ford EcoSport, parado. Ao perceber que o condutor não parou, o suspeito entrou na EcoSport e começou a perseguir a família. Rafael, Fabiana e Gabriel desceram do carro foram mortos a tiros. Um menino de 8 anos, também filho do casal, e a namorada do jovem morto não sofreram lesões.

Leia nota da defesa do acusado: