Duas hipóteses são apuradas pela Polícia Civil sobre a chacina em Passo Fundo

Duas hipóteses são apuradas pela Polícia Civil sobre a chacina em Passo Fundo

Homicídio ou latrocínio são as primeiras linhas de investigação para elucidar o crime que deixou três mortos de uma mesma família

Correio do Povo

A Brigada Militar e o Instituto-Geral de Perícias também foram acionadas na ocorrência

publicidade

A Polícia Civil investiga uma chacina ocorrida na noite de terça-feira em Passo Fundo. Em uma residência na rua Ernesto Ferron, no bairro Edmundo Trein, a Brigada Militar encontrou os corpos de três pessoas após serem alertados pela vizinhança. As vítimas, que tinham lacres plásticos no pescoço e estavam amarradas, morreram por asfixia. Elas foram identificadas como Alessandro dos Santos, 34 anos, e a filha Ketlin Padia, 15 anos, além da tia dela, Jennifer Padia dos Santos, 26 anos. O local ficou isolado para o trabalho do Instituto-Geral de Perícias. Na residência encontravam-se também três crianças, com idades entre um e cinco anos. Uma delas é quem pediu socorro aos vizinhos. 

O caso é investigado pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Passo Fundo, sob comando da delegada Daniela Mineto. “São duas linhas: em um primeiro momento trabalhamos com a hipótese de execução, de homicídio...mas não descartamos também a possibilidade de um roubo seguido de morte’, afirmou a delegada Daniela Mineto no final da manhã desta quarta-feira à reportagem do Correio do Povo. As primeiras informações ainda não confirmadas apontam que os autores do crime seriam dois homens que estavam em um Chevrolet Classic e invadiram a residência onde estavam as vítimas. As diligências incluem a busca de imagens de câmeras de monitoramento na região.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895