Gerente de banco tem família sequestrada e suposta bomba colocada no corpo em SC

Gerente de banco tem família sequestrada e suposta bomba colocada no corpo em SC

Policiais civis catarinenses investigam ataque ocorrido na cidade de Santa Cecília

Correio do Povo

Artefato preso na vítima não passava de falsa bomba

publicidade

A Polícia Civil de Santa Catarina prossegue com as investigações para elucidar e responsabilizar criminalmente os criminosos envolvidos no sequestro do gerente de uma agência bancária na tarde dessa segunda-feira na rua Tânia Ceolla Gaudêncio, na área central da cidade de Santa Cecília, na região Oeste de SC. Por volta do meio-dia, a vítima foi rendida quando chegava em casa.

Em seguida, os bandidos fizeram refém a família dele, sendo esposa e duas filhas pequenas. Eles colocaram então um suposto artefato explosivo amarrado ao corpo do gerente. O objetivo era fazer com que a vítima retornasse ao banco para abrir o cofre e entregar o dinheiro. No entanto, nenhum valor foi retirado.

“Nosso primeiro passo foi garantir a segurança dessas vítimas removendo inclusive o artefato e assegurando a vida e a integridade de toda a família”, explicou o delegado Anselmo Cruz, titular da Divisão de Roubos e Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). “A Polícia Civil foi comunicada e, de pronto, passou a agir e garantir a segurança dessas vítimas. Inclusive, removendo o falso artefato explosivo e garantindo a integridade de todos os reféns”, enfatizou.

O suposto explosivo não passava de uma falsa bomba. “Utilizada para aterrorizar as vítimas”, resumiu o delegado Anselmo Cruz. Todos os familiares foram liberados após serem encontrados dentro de um veículo em uma estrada do município. “A Polícia Civil prossegue com as diligências para esclarecer e identificar quem são os autores, a fim de serem responsabilizados”, assegurou. A Polícia Militar de Santa Catarina também está mobilizada nas buscas aos criminosos.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895