Homem que sobrevoou Aeroporto Salgado Filho com drones é indiciado por atentado contra segurança

Homem que sobrevoou Aeroporto Salgado Filho com drones é indiciado por atentado contra segurança

Responsável também pode responder administrativamente por expor a vida ou a saúde de alguém a perigo direto e iminente

Correio do Povo

Uso de drones causou transtornos no aeroporto

publicidade

A Polícia Federal anunciou a conclusão do inquérito que apurou o sobrevoo de dois drones no perímetro do Aeroporto Internacional Salgado Filho na noite de 19 de março do ano passado. Durante a investigação, a PF coletou evidências que levaram a identificação do possível responsável pelo fato. Ele foi indiciado por atentado contra a segurança de transporte aéreo e por expor a vida ou a saúde de alguém a perigo direto e iminente.

No relatório final do inquérito, os policiais federais encarregados do caso solicitaram autorização à Justiça Federal para compartilhar documentos colhidos durante a investigação com o Destacamento de Controle de Espaço Aéreo. O objetivo é a análise da instauração de procedimento administrativo para imposição de multa, que poderá ser norteada pelos transtornos causados à aviação civil. 

Conforme reportagem do Correio do Povo na época, o Aeroporto teve as atividades suspensas por cerca de uma hora e quinze minutos. Houve o fechamento por questões de segurança. Mais de dez voos foram afetados, atrasando decolagens e aterrissagens.  Além disso, a PF convocou reunião com forças de segurança para discutir medidas de proteção contra as aeronaves remotamente pilotadas.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895