Identificada mulher morta no Túnel da Conceição, no Centro de Porto Alegre
capa

Identificada mulher morta no Túnel da Conceição, no Centro de Porto Alegre

Jovem de 19 anos não era moradora de rua

Por
Correio do Povo

Mulher foi encontrada morta no Túnel da Conceição

publicidade

A Polícia Civil informou, nesta quarta-feira, que obteve a identificação da mulher morta encontrada junto ao Túnel da Conceição, no Centro de Porto Alegre. Segundo a titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), delegada Tatiana Bastos, a vítima é uma jovem de 19 anos, mãe de uma criança de três anos. A vítima residia com a mãe e o padrasto no bairro Sarandi, zona Norte de Porto Alegre. “Ela não era moradora de rua. Nunca perdeu os vínculos de moradia e com sua família”, frisou.

O corpo da vítima foi encontrado nessa terça-feira em um dos vãos do Túnel. A delegada Tatiana comentou que o nome da vítima não é Karina, como foi divulgado em um primeiro momento. “A garota saiu de casa no último sábado e no domingo, falou com a mãe ao telefone, mas não retornou (para sua residência). A mãe estava muito preocupada”, acrescentou. “Ela (a vítima) não portava celular e documentos”, destacou a delegada.

O feminicídio teria ocorrido na madrugada ou amanhecer dessa terça. O corpo da vítima, que estava seminua, foi descoberto apenas no final da manhã. O local do crime fica escondido pela mureta do acesso ao Túnel da Conceição, no sentido Centro-bairro. A vítima teria sido golpeada várias vezes com uma pedra na cabeça.

De acordo com a delegada Tatiana Bastos, o lugar eventualmente é utilizado para a prática de relações sexuais, assim como "consumo de álcool e drogas”. A titular da DEAM confirmou o recolhimento de alguns preservativos no chão, mas “não quer dizer que foram usados nela ou com ela”.

A Polícia Civil aguarda os laudos do Instituto-Geral de Perícias (IGP). “Ainda não sabemos se houve luta corporal”, afirmou. Entre as diligências dos policiais civis estão a coleta de depoimentos e busca de câmeras de monitoramento na região. “Vamos reconstruir os últimos passos dela”, resumiu. Ainda não há suspeitos do crime.