Investigação da morte de Marielle terá equipes especializadas do MP

Investigação da morte de Marielle terá equipes especializadas do MP

Promotoria efetivou troca de liderança das apurações do assassinato

AE

Promotoria efetivou troca de liderança das apurações do assassinato

publicidade

A partir de 1º de setembro, duas equipes especializadas do Ministério Público do Estado do Rio passarão a atuar na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), ocorrido em 14 de março. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) estão sendo integrados à investigação pela promotora Letícia Emili, que a partir de 1º de setembro assume oficialmente a liderança da equipe do Ministério Público responsável por acompanhar a investigação do crime.

Letícia substitui o promotor Homero das Neves Freitas Filho, que atuava na 23ª Promotoria de Justiça e coordenava a 1ª Central de Inquéritos do Ministério Público do Rio. Ele foi promovido a procurador de Justiça. Com a saída dele, pelo menos outros cinco promotores deixaram a equipe que acompanha a investigação do caso.

Para o procurador geral de Justiça do Estado do Rio, Eduardo Gussem, a troca da equipe de promotores é uma liberalidade da promotoria e não vai prejudicar o rumo da investigação. “As investigações caminham com muita força no sentido da participação de milicianos”, afirmou Gussem nesta terça-feira, após se reunir no Centro Integrado de Controle e Comando, no centro do Rio, com autoridades da segurança pública do Estado para comunicar oficialmente a substituição de Freitas Filho por Letícia Emili.

Segundo ele, a Polícia Federal também vem atuando no caso, “dentro da sua expertise”, como em perícias.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895