Jovem que se disse vítima de atropelamento em Porto Alegre será indiciado por estelionato

Jovem que se disse vítima de atropelamento em Porto Alegre será indiciado por estelionato

Entregador, de 23 anos, alegou ter sido atingido por motorista de Voyage na rua José do Patrocínio

Correio do Povo

Veículo foi recolhido manhã do dia 23 de setembro no bairro Cavalhada

publicidade

A Polícia Civil vai indiciar por estelionato e denunciação caluniosa uma das vítimas que constavam no inquérito do caso do motorista do Volkswagen Voyage, investigado por atropelar ciclistas este ano entre o Parque Marinha do Brasil e a Orla Moacyr Scliar, em Porto Alegre. Na manhã desta terça-feira em entrevista à reportagem do Correio do Povo, o diretor do Grupamento de Operações Especiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE), delegado Marco Antônio Duarte de Souza, explicou que trata-se de um jovem de 23 anos, entregador de pedidos de fast food com bicicleta, que registrou ocorrência na qual alegou ter sido também atingido pelo mesmo carro, no dia 17 de setembro deste ano, na rua José do Patrocínio, no bairro Cidade Baixa. “A gente investigou o caso. Com os depoimentos, fatos e provas coletadas, a gente percebeu algumas incongruências”, lembrou.

A equipe de investigação da CORE foi então buscar imagens de câmeras de monitoramento que teriam flagrado o acidente de trânsito. O entregador foi reinquirido para prestar um novo depoimento. “Percebemos realmente que existiam incongruências naquilo que ele falava e naquilo que a gente tinha de prova no procedimento”, recordou o delegado Marco Antônio Duarte de Souza. “As equipes de investigação conseguiram ainda localizar um vídeo nas proximidades do local do fato, no horário aproximado, que mostrava um ciclista caindo sozinho”, acrescentou.

Os agentes chegaram a conclusão de que existiam “fortes indícios de aquela pessoa que caiu de bicicleta” na rua José do Patrocínio fez uma comunicação falsa de acidente de trânsito. “Juntamos o depoimento dela com o vídeo e fomos fazendo os contrapontos do que estava apresentando… Em um dado momento, ele admitiu que realmente tinha mentido”, contou. O delegado Marco Antônio Duarte de Souza observou inclusive que, pelas imagens do vídeo, o local do ferimento da pessoa, ao cair sozinha na rua José do Patrocínio, coincide com o machucado do jovem que dizia ter sido causado pelo Voyage.

Para o diretor do Grupamento de Operações Especiais da CORE, o caso agora está sendo tratado como “estelionato e de uma denunciação caluniosa”, sendo aberto um inquérito específico contra o entregador. O delegado Marco Antônio Duarte de Souza revelou ainda que o jovem alegou “dificuldades financeiras” e montou então a farsa em busca de “uma vantagem monetária”, tendo recebido até uma bicicleta nova como doação de uma moradora de Novo Hamburgo.

Sobre o caso com as reais vítimas do Voyage, o delegado Marco Antônio Duarte de Souza confirmou que o inquérito prossegue normalmente. “Ainda estamos no aguardando da perícia do veículo para ver se tem algum vestígio”, citou. “Estamos trabalhando em todos os casos”, assegurou.

 

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895