Líder de facção adquiriu 32 veículos e cinco empresas para lavar dinheiro no Vale do Sinos, diz MP

Líder de facção adquiriu 32 veículos e cinco empresas para lavar dinheiro no Vale do Sinos, diz MP

Reportagem apurou que grupo liderado pelo traficante Rodrigo das Correntes é alvo da Operação Iceberg

Marcel Horowitz

publicidade

Uma operação deflagrada nesta quarta-feira pelo Ministério Público do RS tem como alvo um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas, com base em Porto Alegre e no Vale do Sinos. O órgão aponta que oito integrantes de uma facção adquiriram 32 veículos de luxo e utilizaram cinco empresas para camuflar a renda ilícita. O líder do grupo seria um detento da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

A ofensiva ocorre após dois anos de investigações e foi coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, além do bloqueio de contas, nas cidades de Novo Hamburgo, Campo Bom, Estância Velha e na Capital.

Os delitos apurados na ação, chamada de Operação Iceberg, são organização criminosa, lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores. As diligências ocorreram em sete casas e quatro empresas. “A operação tem por objetivo desarticular organização criminosa que atua no Vale dos Sinos e tem praticado lavagem de dinheiro, especialmente com a compra de veículos automotores, buscando tornar lícito o dinheiro adquirido na prática de crimes”, afirmou o promotor de Justiça André Dal Molin, coordenador do Gaeco. 

O promotor de Justiça Diego Pessi, responsável pela investigação, destaca que os criminosos possuem duas revendas e uma locadora de veículos, um supermercado e uma loja de roupas. Ele ressalta ainda que o chefe do esquema cumpre pena no sistema penitenciário gaúcho. 

Pessi sustenta que há um elo do detento com empresários e comerciantes, para lavagem e ocultação de capitais. “As provas indicam a existência de vínculos destinados, sobretudo, à lavagem de capitais, oriundos da prática de crimes, notadamente, tráfico entorpecentes", disse ele.

Chefe do esquema preso pelo Denarc

Correio do Povo apurou que o líder da facção seria um traficante conhecido como "Rodrigo das Correntes", de 40 anos. Ele é investigado por coordenar a importação de maconha do Paraguai. O criminoso também comandaria a distribuição de crack e cocaína para municípios gaúchos, chegando a ser considerado o principal distribuidor de drogas em Eldorado do Sul, na região Metropolitana. 

Rodrigo das Correntes foi capturado pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), em outubro, após passar quase um ano foragido. "Quando foi abordado, ele apresentou documentos falsos mas, já cientes dessa prática, os policiais deram voz de prisão", relatou o delegado Guilherme Dill, que estava à frente da ação. 

O traficante havia fugido após receber autorização judicial para cumprir pena em regime domiciliar. Para receber o benefício, o preso alegou que passaria por um procedimento cirúrgico. Após a cirurgia, no entanto, ele fugiu e teve o nome incluído na lista vermelha da Interpol.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895