Material retirado de agência bancária em Nova Pádua era explosivo
capa

Material retirado de agência bancária em Nova Pádua era explosivo

Agência reabre normalmente nesta terça

Por
Samuel Vettori / Rádio Guaíba

publicidade

Foi detonado, na tarde desta segunda-feira, o material retirado do interior de uma agência bancária em Nova Pádua, na Serra gaúcha. O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) confirmou que o artefato era mesmo explosivo, do tipo emulsão, capaz de destruir o interior do banco.

O objeto suspeito foi identificado por volta das 3h na agência do Banrisul, que fica no Centro da cidade. A suspeita é que tenha sido colocado para permitir o furto de dinheiro de caixas eletrônicos. Até o momento não há suspeitos do crime. O comandante do Gate, capitão Glênio Argeni, preferiu manter em sigilo o motivo que levou o material a não detonar.

De acordo com o policial, não houve demora no atendimento da ocorrência. Ele disse que o Gate foi acionado no início da manhã e que imediatamente se deslocou ao município para fazer a varredura no local, retirar o material suspeito e detoná-lo em um local seguro. A agência vai abrir normalmente amanhã, informou a assessoria do Banrisul.

A Polícia Civil cogita a possibilidade de que uma mesma quadrilha esteja agindo no Rio Grande do Sul. Na madrugada da última quinta-feira, dois terminais foram explodidos na agência do Banrisul de Bom Retiro do Sul, no Vale do Taquari. Recentemente, quatro municípios do Interior tiveram bancos atacados. No dia 20 de dezembro outra agência do Banrisul foi atacada em Barão, no Vale do Caí. Em Jaquirana, uma agência do Banco do Brasil foi alvo no mês de setembro. Em outubro, terminais do Banrisul foram destruídos por artefatos explosivos em Harmonia e Barra do Ribeiro.

Em 2014, ocorreram pelo menos duas dezenas de casos de explosão ou tentativa de roubo a caixas eletrônicos no Rio Grande do Sul. Conforme Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), somente nove casos foram efetivamente consumados e os demais, frustrados.